Trabalho

Trabalho do 1.º Escalão

EB 2,3 de Monforte (Monforte)

Memória Descritiva

NOTA: DESTA MEMÓRIA DESCRITIVA FAZIAM PARTE AS IMAGENS DE 5 A 10 MAS COMO NÃO FOI POSSÍVEL ENVIÁ-LAS JUNTAMENTE COM O TEXTO SEGUIRAM JUNTO COM AS FOTOGRAFIAS; ESTAS IMAGENS ESTÃO DEVIDAMENTE IDENTIFICADAS AO LONGO DA MEMÓRIA DESCRITIVA.

Informações relativas ao processo de construção da árvore (materiais, metodologias e intervenientes).

• MATERIAIS:

Para o tronco da árvore foi utilizado um tubo de cartão proveniente de um rolo de papel cenário que havia terminado (IMAGEM 5);

Para a base da árvore, onde o tronco assentou, foi utilizado duas ripas de madeira para que a árvore ficasse de pé, sem tombar (IMAGEM 6);

Para a copa da árvore foi utilizado um resto de rede de galinheiro que havia sobrado de uma árvore de Natal e restos de lã (IMAGEM 7);

Para as folhas da árvore foram utilizadas apenas embalagens da Tetra-Pak;

Para a confeção das maçãs foram utilizadas apenas embalagens da Compal de 1 litro, agrafos e cola quente (IMAGEM 8);

Para a realização das flores junto do tronco da árvore foram utilizadas apenas embalagens da Tetra-pak e cola quente (IMAGEM 9);

A base da árvore foi realizada com embalagens da Compal e cola quente (IMAGEM 10).



METODOLOGIAS:

Em primeiro lugar procedeu-se à recolha de embalagens junto da comunidade escolar;
Os alunos da turma PCA de 1.º Ciclo abriram as embalagens e lavaram-nas com água e detergente para a loiça num alguidar;
Depois das embalagens estarem bem secas, os alunos decalcaram moldes de folhas, flores e triângulos para as embalagens com esferográfica e recortaram-nas;
Com a rede de galinheiro deu-se a forma da copa junto do tronco. Prendeu-se a rede com bocadinhos de lã;
Depois procedeu-se à colocação das folhas junto da rede com cola quente e aos triângulos junto do tronco, de modo a que ficasse todo coberto;
De seguida, colocaram-se embalagens da Compal abertas junto da base, tapando a base de madeira;
Com tirinhas de embalagens da Tetra-Pak realizaram-se os pezinhos das flores, colados com cola quente;
Foram colocadas duas maçãs, simulando a sua queda junto da base;
Penduraram-se as maçãs, confecionadas com 3 faces cada, e a respetiva tirinha que juntou a maçã às folhas da árvore;
Por fim, foram colados os símbolos junto do tronco.


INTERVENIENTES:

A Turma de Percursos Curriculares Alternativos do 1.º Ciclo, composta por 19 alunos de etnia cigana; a docente de 1.º Ciclo, Alda Maria Lista, e a Animadora Educativa e Sociocultural, Lígia Maria Guerreiro Mirão.


Leave a Reply