Trabalho

Trabalho do 1.º Escalão

Centro Paroquial Nº Sra Anunciada / Jardim de Infância (Setúbal)

Na nossa escola as preocupações ambientais estão sempre presentes, daí que uma acção de sensibilização que alerte para a redução de resíduos e defesa do ambiente, parece-nos ser uma estratégia bastante eficaz para ajudar a criar uma rotina, que vise modificar hábitos na sociedade numa perspectiva de uma vida futura mais sustentável.
Aliada a esta premissa, a marca patenteada nesta atividade é uma marca que, para além de ser portuguesa, tem provas dadas de qualidade e assenta em produtos que promovem a aquisição de hábitos alimentares saudáveis.

Reconhecer a fruta como alimento essencial na nossa alimentação e proteger os
espaços agro-florestais e o ambiente, são nossos objectivos educacionais.

Sendo assim, as características e relevância desta iniciativa foram por nós reconhecidas, e, após deliberação em “conselho Eco-escola” de que iríamos participar no concurso “Sim, criar uma árvore dá frutos”, decidiu-se que seria a sala dos Golfinhos a responsável pela construção da árvore.
Participaram nesta atividade 25 crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos, 1 educadora, 1 A.A.E e 1 estagiária.
Como habitualmente, toda a escola foi envolvida no projecto ao contribuir com ideias e material, trazido de casa. Ficou igualmente assente que, integrado no espírito de respeito pelo ambiente, para alem do uso de embalagens tetra pack, utilizar-se-iam somente materiais reaproveitados, que após utilização possam voltar a ser reutilizados ou reciclados.
No entanto, no nosso J.I., paralelamente à Educação Ambiental também a Educação pela Arte é uma constante e com esta vertente, privilegiamos a imaginação, a criatividade, a expressão plástica e o sentido estético. Daí que este ano, ao estarmos envolvidos num projecto que envolve o conhecimento de alguns pintores e suas obras, optámos pela realização de uma árvore inspirada na “árvore da vida” de Klint, como símbolo do amor da mãe Natureza por todos nós. Esta obra, inicialmente foi pesquisada e copiada pelas crianças em papel, sendo depois pensada a forma de a construir com o material disponível.














Só então foi iniciado o processo de construção da mesma:

-1º) Usou-se como base um suporte de madeira, existente na escola e proveniente de um antigo manequim de montra; sendo que para o tronco e ramos foram utilizados tubos compridos de cartão, que eram desperdícios de um hospital e pequenos rolos de papel higiénico e papel de cozinha, já gastos. Todos estes rolos foram totalmente revestidos com o interior de embalagens tetra pack.
-2º) Com a estrutura da árvore feita, para que esta ficasse com um aspecto final semelhante à árvore original, reutilizámos as embalagens tetra pack de sumo Compal, recortando tiras finas para fazermos pequenos caracóis enrolados e desenhando no interior das embalagens, que posteriormente foram cortadas, caracóis grandes e cornucópias,
-3º) Por ultimo e para o seu embelezamento, utilizámos o desenho das frutas das mesmas embalagens, para dar alguma cor.

Finalmente a árvore ficou pronta e foi exposta no hall de entrada da escola, para que todos os que a frequentam a possam admirar, reconhecendo a importância da reciclagem das embalagens tetra pack.

Nota: No final do mês de Junho, juntamente com outras obras recriadas pelas crianças de todas as salas do J.I., a nossa “árvore” estará visível na exposição que terá lugar na Associação das Juntas de Freguesia de Setúbal.


Leave a Reply