Trabalho

Trabalho do 2.º Escalão

Escola EB 2,3/S Dra. Maria Judite Serrão Andrade (Sardoal)

Nome da Escola: Agrupamento de Escolas de Sardoal – Escola E.B. 2,3/S Dra. Maria Judite Serrão Andrade

Nº de alunos envolvidos: Toda a comunidade educativa colaborou no projeto, sobretudo a nível da recolha das embalagens Tetra Pak/ Compal. Diretamente envolvidos na construção da árvore estiveram 4 professoras e 21 alunos, das turmas B e C do 9º ano de escolaridade, pertencentes ao Conselho Eco-Escola.

Após inscrição para participação no concurso “Sim, criar uma árvore dá frutos”, a Coordenadora do Programa Eco-Escolas no Agrupamento de Escolas de Sardoal colocou algumas caixas de cartão (versão doméstica do ecoponto amarelo) em alguns locais estratégicos do recinto escolar: Sala Polivalente; Sala de Professores; Bloco do 1º CEB; Bloco do 2º CEB e Bloco do 3º CEB/ SEC. Esta ação teve como principal objetivo envolver toda a comunidade educativa no projeto, através da recolha da matéria-prima essencial à construção da árvore – embalagens Tetra Pak/ Compal.
Num segundo momento, surgiu a necessidade de realizar um debate de ideias com os alunos e professores que iriam estar diretamente envolvidos na construção da árvore, para que o projeto começasse a ganhar forma. No final da reunião ficou decidido que a árvore teria uma silhueta simples, análoga à dos primeiros desenhos dos alunos do 1º CEB: um tronco cilíndrico e uma copa larga e redonda. Desta copa destacar-se-iam os frutos, suspensos, e algumas aves. Idealizou-se, ainda, uma planta trepadeira florida a subir ao longo do tronco da árvore. As raízes da árvore seriam cobertas por um tapete de relva.

O processo de construção propriamente dito envolveu os seguintes materiais e procedimentos:

MATERIAIS:
- embalagens Tetra Pak/ Compal - 250
- tubo em inox - 1,60 m
- calhas em inox - 4 com 30 cm cada
- latas de tinta em spray verde - 2
- latas de tinta em spray castanho - 1
- arame grosso - 20 m
- fita cola larga
- linha de crochet matizado - 2 m
- cola quente
- alicates
- agrafadores
- agrafos
- copos de plástico descartáveis - 6 ( 3 amarelos + 3 vermelhos)
- cápsulas de café - 10
- jornais

PROCEDIMENTOS:
a) A construção da árvore foi sendo realizada em diferentes salas de aula do Bloco do 3º CEB/ SEC. A montagem final aconteceu no átrio do Bloco do 3º CEB/ SEC, após o que foi transportada, com todo o cuidado, para a Sala Polivalente.
Como suporte para a estrutura do tronco da árvore foi selecionado um tubo em inox. Para ajudar a fixar a árvore ao chão, construiu-se uma estrutura em cruz, com calhas também em inox.
O tubo foi revestido com pacotes Tetra Pak de formato cilíndrico, encaixados uns nos outros. Estes pacotes foram, depois, pintados com tinta castanha aplicada a spray.
Enrolado à volta deste tronco, com canudos de folhas de jornal construiu-se um caule de uma planta trepadeira. Deste caule, disfarçadamente preso com fita-cola, sobressaem alguns tufos de folhas, recortadas em embalagens Tetra Pak e pintadas a spray, com tinta verde. De onde em onde, destacam-se algumas flores coloridas (tons base: vermelho e amarelo), elaboradas com palhinhas de plástico, copos de plástico descartáveis, recortados de diversas formas, e cápsulas de café. Estas flores foram presas ao tronco com cola quente.
As calhas que conferem estabilidade ao tronco foram disfarçadas com tufos de folhas de diferentes tamanhos, recortadas em embalagens Tetra Pak, posteriormente pintadas a spray, com tinta verde.

b) Para a construção da copa foi necessário começar por fazer 10 furos, diametralmente opostos uns aos outros, na parte superior do tubo inox que constitui o suporte do tronco. Em cada um destes furos, com o auxílio de alicates, foi colocado um arame com cerca de 3 metros de comprimento. Estes arames ficaram escondidos pelos pacotes Tetra Pak de vários tamanhos, que, colocados com orientações diferentes, permitiram criar uma ideia de movimento. Para executar esta operação, houve necessidade de fazer pequenos furos nas embalagens Tetra Pak que foram, assim, atravessadas pelo arame.
Com os arames totalmente forrados pelas embalagens Tetra Pak, o passo seguinte consistiu em armar a copa: os arames foram modelados e presos com pequenos arames, mais finos, uns aos outros, por forma a que a copa adquirisse um aspeto o mais arredondado possível (tem cerca de 150 cm de diâmetro).
As embalagens que constituem a copa não foram pintadas intencionalmente, de modo a tirar partido das diversas cores (sobressai o verde com pequenos apontamentos de cor, como se fossem flores).
No topo da copa sobressai um ninho com um passarinho que apresenta uma minhoca no bico. Todas estas peças, com exceção da minhoca, são tridimensionais e foram construídas com embalagens Tetra Pak. Destaca-se o ninho, construído com tiras de embalagens Compal, para aproveitar o verde das folhas e o colorido dos frutos. Este ninho foi preenchido com tiras de jornal, para criar altura suficiente ao passarinho, e com restos de fitas natalícias em tons verde e branco.
Dispersos pela copa podem observar-se alguns passarinhos, de diferentes tamanhos, recortados em embalagens da Compal.

c) Para a elaboração dos frutos, tridimensionais, foram especialmente selecionadas as embalagens Tetra Pak de 1 litro da Compal. Estas embalagens foram desmanchadas e cortadas em tiras com cerca de 2,5 cm de largura, longitudinalmente, de forma a serem observáveis os símbolos exigidos pelo Regulamento do concurso (FSC).
Cada fruto foi construído com 4 destas tiras dispostas em cruz, agrafadas no topo. Foram, depois, suspensos da árvore por pequenos fios de crochet matizados, em tons verde/ amarelo/ laranja. Os frutos mantêm os tons da embalagem original e, na sua maioria, apresentam uma ou mais folhas associadas, recortadas em embalagens Tetra Pak e pintadas com tinta verde aplicada a spray.


Leave a Reply