Trabalho

Trabalho do 2.º Escalão

Escola Básica e Secundária de Ponta do Sol (Ponta do Sol)

Logo após a inscrição da EBS da Ponta do Sol no concurso, "Sim, criar uma árvore dá frutos", alunos, professores e funcionários da escola contribuíram, através de uma recolha de embalagens tetrapack (embalagens de leite e de sumo). Reunida a "matéria-prima", os professores coordenadores do programa eco-escolas lançaram o desafio aos alunos do clube Imagin'Arte (clube de expressão plástica da escola), para a criação/ construção de uma árvore e respetivos frutos.
Foi com entusiasmo e criatividade que os alunos acolheram esta ideia e depressa passaram à ação. Num primeiro momento, foram discutidas ideias entre os vários participantes (alunos e professores) e realizadas algumas experiências, até ser alcançado o projeto final. Seguidamente, foram definidas tarefas, de modo a distribuir o trabalho por todos os intervenientes, iniciando-se assim, o processo de execução. Foram abertas e lavadas as embalagens que ainda não se encontravam preparadas e cortaram-se dezenas de folhas, tendo sempre o cuidado de deixar visível os símbolos da tetrapack e da FSC (quando existente nas embalagens).
No que concerne à estrutura da árvore (o tronco), foi reaproveitada uma velha estrutura de ferro e cartão, já existente na escola, à qual foram realizadas algumas alterações, de modo a responder às novas necessidades exigidas pela construção da árvore. Deste modo, sobre o tronco foi criada uma grelha côncava e semi-esférica em arame, para a estrutura da copa da árvore. Concluída toda a estrutura, a copa da árvore foi sendo criada: as folhas, já cortadas, foram unidas em grupos de três, com arame fino, assim como os frutos (feitos a partir de embalagens de sumo Compal de 1 litro). As folhas e os frutos foram modelados com volumetria, de modo a atribuir maior realismo a todo o conjunto, através da criação de jogos de luz/ sombra. Assim, a nossa árvore foi sendo vestida com a ajuda de todos os elementos do grupo de trabalho, e com o recurso ao arame fino, de modo camuflado. O tronco foi forrado também com embalagens tetrapack, mas estas foram fixadas com o lado prateado visível, de modo a diferenciar as duas partes, o tronco e a copa, destacando-as uma da outra. Todo o material foi utilizado no seu estado natural propositadamente, sem aplicação de tinta ou verniz, assumindo assim, as suas caraterísticas próprias (cor, textura, brilho e volume).
Para finalizar, e uma vez que haviam sido recolhidas várias embalagens pequenas de sumo da Compal, a equipa de trabalho decidiu simular pequenos agrupamentos de relva, unindo, também com arame fino, várias embalagens e colocando-as agrupadas junto à parte inferior do tronco. Este pequeno pormenor atribuíu um toque especial a toda a composição criada, que por fim foi exposta no corredor da escola, junto ao cantinho do Eco-Escolas, para toda a comunidade escolar.
Foi com muita satisfação e orgulho pelo trabalho desenvolvido, que toda a equipa de trabalho (alunos do clube Imagin'Arte, professora responsável pelo mesmo e professores coordenadores do Eco-Escolas) assinalou a conclusão deste projeto, com o registo fotográfico final.


Leave a Reply